Motins, pilhagens e outras considerações

Image

Era Verão e Londres ardia. Enquanto se elevavam os clamores à direita contra o vandalismo e a violência cega e os avisos à esquerda relativamente às consequências catastróficas do desinvestimento em «políticas de integração social», os amotinados encontraram por todo o lado olhares e vozes cúmplices, que se recusaram reproduzir o discurso da criminalização e procuraram compreender os acontecimentos do ponto de vista dos seus protagonistas.

A Carta aberta aos que condenam as pilhagens, divulgada no blog http://socialismandorbarbarism.blogspot.pt/ representou um desses esforços, tendo sido traduzida e publicada em Portugal pelas Edições Antipáticas.

Aproveitando a presença em Lisboa do seu autor, aproveitaremos esta oportunidade para debater as formas de insubordinação, resistência e conflito social no actual contexto histórico.